.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. ...

. O próximo sucesso da Sony

. TakeItGame

. Eurogamer NÃO publicou an...

. Esclarecimento

. Uma opinião pessoal

. Permanência no Sapo

. A PlayStation 3 já é uma ...

. Produções Caseiras

. Lançamento da PS3 na Euro...

.arquivos

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sábado, 25 de Novembro de 2006

Os porquês da vida

Fui convidado para participar num almoço de confratenização dos antigos alunos da Academia de Música de Santa Cecília. Tenho inúmeras recordações deste místico local - escola. Passei 10 anos da minha vida ali, dei alguns concertos de piano, conheci a minha primeira namorada e chorei com a minha primeira separação.


Escolhi o piano pela sua musicidade mas fui sempre um incompreendido. Enquanto os outros se limitavam a tocar Bach e Mozart eu singrava-me pelas músicas dos Beatles, Pink Floyd e Queen, músicas que eram mal vistas pelos professores e direcção, por isso mesmo indicaram-me a porta de saída das aulas de piano e fui forçado a começar a aprender violino.


Uma das aulas que eu detestava era o solfejo, base de toda a música mas que abominava porque toda a minha ciência se limitava a aprender por "ouvido", um dom transmitido pelo meu Pai.


E o que tem isto haver com videojogos perguntam vocês... tem tudo! No dito almoço, vou ser forçado a dizer a minha profissão, é o que acontece sempre em todos os almoços de antigos alunos...

Então João o que fazes agora?
- Sou director de uma companhia de seguros
E tu Joana?
- Analista de sistema numa empresa americana
E tu Pedro?
- Sou sub-director de um banco inglês.
E tu Luis o que fazes?
- Ahhhhh, pois... jogo jogos...
.... explica lá isso!
- É isso mesmo! Ganho a vida a jogar jogos enquanto vocês seus pacóvios têm um trabalho fútil eu divirto-me e ainda percorro o mundo e ainda, ganho dinheiro. Parvalhões!

sinto-me:
publicado por realidadefictional às 17:58

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Mandalorian a 26 de Novembro de 2006 às 11:18
Épa isso acontece-me tb montes de vezes, quando faço aqueles almoços com pessoal do Liceu ou com amigos de longa data que já não vejo há muito tempo. Uns têm restaurantes, outros são médicos, outros contabilistas. Vá lá que o mundo dos jogos levou um abanão e as pessoas começam a vê-los com outros olhos. Porque antigamente achavam que eu era um caso perdido no meio daquele mini jet set. E ainda acham....

Gostei da história do piano, eu ainda cheguei a ter uma aulas com a minha tia que é professora de musica, mas ela era meio tresloucada e acabou por desistir, ou esquecer-se do que me estava a ensinar. Infelismente aprendi tão pouco que hoje sou um 0. Mas gosto muito de música.
De ShaCa a 26 de Novembro de 2006 às 18:37
Eu ainda hoje toco piano, mas já toquei mais quando tinha-o cá em casa só que nos anos 80 houve necessidade de vender o piano e assim perdeu-se um grande pianista... pelo menos é o que vários amigos meus dizem!

Comentar post

.links